Pensamentos perturbadores que surgem em sua mente espontaneamente podem fazer você se sentir desconfortável, mas eles são comuns – e existem estratégias que você pode usar para controlá-los.

Parece vir do nada – um pensamento estranho e perturbador ou uma imagem perturbadora que vem à sua mente. Pode ser violento ou sexual, ou um medo recorrente de que você faça algo inapropriado ou constrangedor. Seja qual for o conteúdo, muitas vezes é perturbador e pode causar sentimentos de preocupação ou vergonha. Quanto mais você tenta afastar o pensamento de sua mente, mais ele persiste.   Às vezes, os pensamentos intrusivos estão associados a um transtorno de saúde mental, como o transtorno obsessivo-compulsivo, em que os pensamentos se tornam tão incômodos que levam a comportamentos repetitivos ou compulsões para tentar evitar que ocorram. Eles também são comuns no transtorno de estresse pós-traumático, que pode ser desencadeado por um evento com risco de vida ou extremamente estressante, como um acidente ou ataque violento. Mas muitas pessoas que têm esses pensamentos não têm qualquer transtorno de saúde mental.   Os pensamentos intrusivos costumam ser desencadeados por estresse ou ansiedade. Eles também podem ser um problema de curto prazo causado por fatores biológicos, como alterações hormonais. Por exemplo, uma mulher pode experimentar um aumento nos pensamentos intrusivos após o nascimento de um filho.   Qualquer estressor de vida, se grande o suficiente, pode aumentar o risco de ter pensamentos intrusivos.

Períodos de estresse e isolamento

Hoje em dia, muitas pessoas passaram por um estresse significativo devido ao isolamento causado pela pandemia, por exemplo. Os sintomas de ansiedade também podem ocorrer comumente durante a transição para um estágio diferente de sua vida.   Embora pensamentos intrusivos possam ser perturbadores, eles não são prejudiciais ou um sinal de que você tem um desejo secreto de fazer as coisas que surgiram em sua mente.   As pessoas costumam ficar muito constrangidas ou envergonhadas para falar sobre isso. É extremamente comum que as pessoas que chegam até mim comecem seus relatos com algo do tipo ‘Não sou louca, mas este pensamento estranho vem à minha mente ’. Essas pessoas pensão em machucar um membro da família, como um bebê, e quando o pensamento acontece, elas ficam horrorizados – ‘Eu não posso nem acreditar que isso veio à minha mente. Eu não deveria contar a ninguém; eles podem pensar que algo está acontecendo errado comigo’.

Identificando pensamentos intrusivos

Então, como você pode saber se está tendo pensamentos intrusivos? Existem alguns sinais a procurar.   O pensamento é incomum para você. Um pensamento intrusivo geralmente é muito diferente de seus pensamentos típicos. Por exemplo, pode ser atipicamente violento.   O pensamento é incômodo. Se um pensamento é perturbador e é algo que você deseja expulsar da mente, pode ser um pensamento intrusivo.   O pensamento parece difícil de controlar. Pensamentos intrusivos costumam ser repetitivos e não vão embora.   Quanto mais você pensa sobre isso, mais ansioso você fica e pior se tornam os pensamentos. Em vez de lutar contra pensamentos intrusivos, é melhor aprender a conviver com eles. Quando esses pensamentos surgirem, tente realizar as seguintes etapas:   1. Identifique o pensamento como intrusivo. Pense consigo mesmo, ‘isso é apenas um pensamento intrusivo; não é como eu penso, não é o que eu acredito e não é o que eu quero fazer”.   2. Não brigue com isso. Quando você tiver um pensamento intrusivo, simplesmente aceite-o. Não tente faze-lo ir embora.   3. Não se julgue. Saiba que ter um pensamento estranho ou perturbador não indica que algo está errado com você.

Quando procurar ajuda

Procure a terapia ou um psiquiatra se estes pensamentos indesejados começarem a perturbar sua vida diária, especialmente se estiverem prejudicando sua capacidade de trabalhar ou de fazer coisas de que você gosta. No entanto, mesmo que os pensamentos intrusivos não estejam afetando sua vida de forma significativa, a terapia pode ser de grande ajuda.   A terapia cognitivo-comportamental é uma estratégia que geralmente tem sucesso em ajudar as pessoas a administrar pensamentos intrusivos. O processo pode ajudá-lo a mudar alguns de seus padrões gerais de pensamento, o que pode permitir que você administre melhor esses pensamentos quando eles ocorrerem e pode diminuir sua frequência.   Pensamentos intrusivos também podem ser controlados abordando o problema subjacente, como ansiedade, estresse ou uma história pessoal de trauma. Embora possa ser útil compartilhar os pensamentos específicos que você está tendo, tenha em mente que mesmo que você não se sinta confortável em falar sobre eles em detalhes, um terapeuta ainda pode ajudar.   Lembre-se de que você pode não precisar de ajuda para sempre. Pode ser uma coisa de muito curto prazo.
VOLTAR PARA O BLOG

Inscreva-se

Deixe seu e-mail e receba conteúdos EXCLUSIVOS sobre saúde mental





Me comprometo a não utilizar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.